“OS AMIGOS DOS POBRES DE GRIJÓ”

26 de Outubro, “Os amigos dos pobres de Grijó” comemoraram 87 anos de vida, com Missa solene e romagem ao Cemitério Local, em memória e homenagem aos sócios falecidos.

O grupo beneficente de Grijó continua a dar provas de que mantém acesa a chama dos seus fundadores, apesar do desgaste e das contingências actuais.

Fundada em Outubro de 1921, a colectividade sempre fez do teatro uma actividade de convívio e de angariação de fundos para ajudar os mais carenciados da freguesia. Ao longo dos seus 87 anos

de existência, pelo “Teatro da Póvoa” passaram muitas gerações de grijoenses que se dedicaram ao teatro com alma e coração, prestigiando a sua terra e levando o seu nome a muitas paragens.

Segundo o presidente da colectividade, Rui Couto, a realidade actual é muito diferente daquela que os seus fundadores idealizaram. Sem qualquer tipo de apoios institucionais, luta-se hoje pela sobrevivência, nas instalações de sempre, mas só recentemente adquiridas pela actual direcção, através da contracção de empréstimo bancário.

Em tom de lamento e desabafo, confidenciou-nos o presidente que, apesar de sucessivas promessas, tanto a Junta de Freguesia como a Câmara Municipal de Vila Nova de Gaia não deram qualquer contributo para a aquisição das instalações do grupo nem para as obras de conservação do espaço. Exemplificando, Rui Couto refere que, nas últimas eleições, o Sr. Presidente da Câmara prometeu assumir a cobertura das instalações, caso viesse a ser reeleito, mas não o fez. Apesar dos sucessivos pedidos de apoio, a verdade é que os responsáveis da autarquia local e da edilidade gaiense têm estado de costas voltadas para esta colectividade, que vai vencendo os mais variados obstáculos à custa da paixão dos seus associados.

Depois do complexo e conturbado processo de envolvimento do espaço da colectividade na construção de um de empreendimento habitacional, com a promessa de construção de uma nova sede, no presente o grupo não desenvolve qualquer tipo de actividade. As suas instalações servem, apenas, de espaço de convívio, com um pequeno bar de apoio, e de ensaio de um grupo de dança externo à colectividade.

Mas o “Grupo dos Pobres” não pára, pelo que, em breve, retomará a actividade cénica e musical.

Como a esperança da gente boa e dedicada ao bem comum não morre, Rui Couto, acalenta a ideia de que, havendo eleições autárquicas no próximo ano, a Câmara Municipal possa, ainda, cumprir algumas das suas promessas, no sentido de dignificar e revitalizar o Grupo Beneficente os Amigos dos Pobres de Grijó. Bem o merecem. São uma colectividade de referência na Freguesia.

Parabéns por mais um aniversário, pela coragem e determinação da actual direcção e de todos os associados, em manter de pé um projecto encetado há quase nove décadas.

José Manue Couto

(Publicado no Jornal Audiência, a 29 de Outubro de 2008)

0 Responses to ““OS AMIGOS DOS POBRES DE GRIJÓ””



  1. Deixe um Comentário

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s




Calendário

Novembro 2008
S M T W T F S
« Out   Dez »
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
30  

Arquivos

Estatísticas do Blog

  • 32,325 visitas

%d bloggers like this: